sexta-feira, 20 de abril de 2012

A Carta Arqueológica da Arrábida

Foi anunciado recentemente que grutas e sítios arqueológicos inéditos, que remontam ao Neolítico e à Idade do Bronze, têm sido descobertos na investigação realizada no concelho de Setúbal com vista à publicação da Carta Arqueológica da Arrábida.


Os resultados de ano e meio de trabalho da equipa da Faculdade de Belas-Artes de Lisboa (FBAL) que está a cooperar com o Município de Setúbal foram apresentados numa palestra que decorreu na Casa da Baía, no âmbito do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

Vestígios de habitações e até mesmo a suspeita de um convento na Mata do Solitário, círculos de pedras, estruturas hidráulicas, fornos de cal e outras estruturas foram também identificados.

Até agora, a meio do projeto de três anos para a elaboração da Carta Arqueológica da Arrábida, foram identificados 27 povoados pré e proto-históricos, do Neolítico Antigo à Idade do Bronze.

Na área da espeleologia, estão identificadas 25 grutas “magníficas” no concelho de Setúbal no âmbito da investigação para a elaboração da Carta Arqueológica da Arrábida, a qual abrange também o município de Sesimbra.

O grande destaque vai para o Castelo dos Mouros, acessível através dos Picheleiros e cuja dimensão é possível aferir através de imagens aéreas de satélite 

Alguns blogues têm mostrado os resultados destas investigações e o Setubalidades dá conta dos posts mais interessantes.

Esquecido pelo tempo e envolvido pela mata coberta, o possível convento no Vale do Solitário (ou Mata do Solitário) é retratado no PHOTOARCH, blog de Ricardo Soares e Sara Navarro. Ricardo Soares tem no prelo a obra "A Serra da Arrábida no Bronze Final A Paisagem e o Homem". "No seu conjunto, as evidências parecem apontar para uma ocupação religiosa, um provável cenóbio associado ao complexo conventual da Arrábida, entretanto desocupado, esquecido e engolido pela Mata do Solitário. Sucede-se uma investigação bibliográfica, no sentido de identificar vestígios históricos que permitam alcançar uma melhor compreensão deste sítio", escrevem no post: http://fotoarchaeology.blogspot.pt/2012/03/convento-do-vale-do-solitario.html

Destaco também um interessante post sobre a Gruta do Médico: http://fotoarchaeology.blogspot.pt/2012/03/gruta-do-medico.html

Muito interessante também a leitura do posto sobre a Fenda da Arrábida. Transcrevo aqui o primeiro parágrafo para abrir o apetite: "A Fenda constitui um “geomonumento” de rara beleza natural, há muito conhecido, mas sem informação arqueológica publicada (no prelo). A verticalidade e dureza das suas paredes tem proporcionado uma verdadeira Meca para os amantes da escalada, que equiparam aquela arquitectura natural com várias vias de diferentes graus de dificuldade." (ver mais em: http://fotoarchaeology.blogspot.pt/2011/12/fenda-da-arrabida.html)

De referir que há muita e boa coisa para ler no referido blogue assim como no blog Arqueologia da Arrábida. Veja-se, por exemplo, http://arqueologiadaarrabida.blogspot.pt/2010/11/idade-do-bronze-na-arrabida-um-novo.html, sobre o denominado Povoado de Valongo (http://fotoarchaeology.blogspot.pt/2011/11/valongo.html)

Boas leituras!

2 comentários:

  1. http://fotoarchaeology.blogspot.pt/2013/07/a-arrabida-no-bronze-final-paisagem-e-o.html

    ResponderEliminar